quinta-feira, 7 de novembro de 2019

TuT-TuT


Nome: TuT-TuT
Editora: NA
Autor: David Stephenson
Ano de lançamento: 2019
Género: Labirinto
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Não
Memória: 48 K
Número de jogadores: 1

Há uma semana tínhamos dado conta de um novo jogo para o ZX81, TuT-TuT. e por sinal muito interessante. E agora sai o seu irmão mais velho, que é como quem diz, a versão para o ZX Spectrum. Mas o seu autor, David Stephenson, faz mais, juntamente com o jogo, disponibiliza a listagem em Basic, acompanhada de uma extensa explicação sobre o que cada variável faz, para aqueles que querem aprender um pouco mais sobre esta linguagem de programação que ganhou nos últimos tempos nova vida (ver a competição BASIC 2020, por exemplo). E as incríveis novidades para o ZX81 não irão ficar por aqui, mantenham-se atentos a Planeta Sinclair nos próximos tempos...

Se já tínhamos gostado da versão para o ZX81 (a preto e branco e sem som, naturalmente - ou talvez não, mais não dizemos, vão descobrir em breve o que queremos dizer com isto), desta ainda mais gostámos. Além do mais, o seu autor até nos presenteou com uma história toda catita passada no Egipto que merece a pena ser contada.

O ano é 1921 e encontramo-nos no Vale dos Reis, estando a chegar ao fim a temporada de escavações. Estas não correram assim tão bem este ano, pois não se encontraram vestígios de faraós desconhecidos. No entanto, nos últimos tempos, coisas muito estranhas começaram a acontecer, havendo relatos de múmias a estrangular os invasores dos túmulos locais. Nós, como um verdadeiro aventureiro e egiptólogo que se preze, não nos deixamos impressionar com estas histórias da carochinha e resolvemos investigar por conta própria. E aqui começa a aventura...


Tut-Tut é então um quebra-cabeça composto por 15 níveis. Para completar cada um deles, teremos que recolher as diversas chaves que permitem abrir portas (atenção à cor das chaves), mover blocos e encontrar a saída que permite avançar para o labirinto seguinte. No entanto as dificuldades não se ficam por encontrar a ordem correcta com que se deve recolher as chaves, ou os locais para onde se se movem os blocos. Ao longo do labirinto, cada um deles com um nome diferente, mas sempre bastante sugestivo, existem guardiões que se nos apanham, levam-nos ao ponto de partida, só que agora com menos oxigénio. Sim, existe um tempo limite para se completar cada nível, e este é representado pela barra de oxigénio, que vai diminuindo à medida que o tempo avança.

Os inimigos vão se movimentando, norma geral, em movimentos padronizados, no entanto, se entramos no seu campo de visão, perseguem-nos. Felizmente que nas paredes existem cavidades que nos permitem sair da sua vista e ficarmos seguros durante algum tempo. Mas em breve nos temos que colocar ao caminho, implicando a maior parte das vezes ir a pontos que sabemos que iremos ser perseguidos, mas que doutra forma não conseguiríamos ter acesso às chaves. Ou seja, temos mesmo que promover esta perseguição dos nossos inimigos. O que vale é que as múmias são lentas, ou pelo menos mais lentas que nós.


Mas lentidão, e apesar de ter sido criado em Basic, não é uma das fragilidades de TuT-TuT. Apesar do labirinto ser gerado linha a linha, demorando algum tempo entre o fim do nível anterior e o começo do próximo, a acção é depois bastante fluída, quase não se notando a linguagem que a originou. Aliás, é rápido o suficiente para nos deixar em sobressalto constante a tentar fugir dos perseguidores.

Os sprites e gráficos são básicos, e o som ainda mais, fazendo definitivamente lembrar os type-ins que surgiram nos anos 80 nas muitas revistas da especialidade que existiam na altura. No entanto, os cenários são imaginativos e convidam sempre a tentar completar cada labirinto para ver que tesouros se escondem mais à frente.

Assim, a nota com que avaliamos este jogo, reflecte não só o desafio em si, mas também o carácter educacional do mesmo, com a inclusão do código-fonte, assim como a consequente explicação e detalhe. Congratulamos o autor pela sua ideia, e convidamo-vos a virem aqui descobrir mais sobre TuT-TuT, quem sabe não venham a descobrir um verdadeiro tesouro dos faraós...

Sem comentários:

Enviar um comentário