quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Esquinas


Nome: Esquinas
Editora: NA
Autor: Manuel Martínez
Ano de lançamento: 2020
Género: Puzzle
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Não
Memória: 48 K
Número de jogadores: 1

Por vezes, no meio da maior simplicidade, surgem autênticas surpresas, daquelas que nos agarram e que não descansamos enquanto não resolvemos o desafio. Foi o que aconteceu com Esquinas, jogo criado por Manuel Martinez para a competição Basic 2020, com gráficos do mais básico possível, som, idem, idem, aspas, aspas, um conceito longe de ser original, mas que no entanto é cativante como poucos.

O desafio é muito simples:ao longo de sete níveis (a única pecha do jogo, pois termina-se rápido, demasiado rápido, até), teremos que fazer sequências com três símbolos iguais, quer na horizontal, quer na vertical ou ainda na diagonal. De cada vez que isso acontece, as peças são eliminadas da mesa, concedendo pontos e abrindo espaço para novas peças. Estas aparecem às três de cada vez (na coluna à direita), sendo que apenas surgem após conseguirmos tirar as três que entraram no momento anterior. 

É também possível duplicar ou até triplicar os pontos de cada jogada, bastando para isso eliminar mais que as três peças de cada vez. A importância da pontuação não se resume a tentarmos bater recordes, uma vez que a passagem dos níveis dá-se precisamente quando se atinge determinada pontuação. Desta forma, assim que começemos a dominar o conceito do jogo, será importante pensar-se, não apenas na jogada imediata, mas também as futuras, permitindo potenciar a pontuação. 


O jogo acaba quando não existem mais jogadas para serem feitas, e isso acontece quando preenchemos todos os campos e já não temos possibilidade de trocar as peças da coluna da direita. De início temos possibilidade de fazer 30 trocas, isto é, mandar fora as que se encontram na coluna à direita, trocando por novas peças, esperando que a sorte do jogo mude. Será a única ajuda que temos ao longo do desafio.

Um dos pontos fortes do jogo, além da estratégia a ele associado, escondida por baixo de tamanha simplicidade, é o nível crescente de dificuldade. Assim, o primeiro nível é facílimo, pois as peças apenas têm uma dimensão e são de três tipos, permitindo ir sempre eliminando linhas (uma espécie de jogo do galo). Mas à medida que se vai avançando no jogo, o número de dimensões aumenta, assim como o número de símbolos, complicando em muito a tarefa para se obter as sequências certas. A páginas tantas temos o tabuleiro tão preenchido que apenas nos resta ir trocando peças, isso se ainda tivermos essa possibilidade. Mas com um pouco de persistência, mais cedo ou mais tarde consegue-se terminar este excelente jogo, sério candidato a vencer a competição criada por Radastan.

Sem comentários:

Publicar um comentário