sábado, 25 de abril de 2020

Moon Ranger


Nome: Moon Ranger
Editora: NA
Autor: Gabriele Amore
Ano de lançamento: 2020
Género: Acção
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Não
Memória: 48 / 128 K
Número de jogadores: 1

Bem, desta vez, para variar, temos um jogo de Gabriele Amore com princípio, meio e fim (ou quase, já lá iremos), com uma jogabilidade interessante, e acima de tudo divertido. Moon Ranger está acima da maior parte dos jogos deste programador italiano, não se livrando, no entanto, de uma série de bugs. Amore já mostrou que é persistente e que tem um talento inato para criar sprites engraçados e vistosos, custa-nos a perceber porque é que não procura a ajuda da comunidade com mais empenho. De certeza que para cada área iria encontrar alguém que o ajudasse, tal como Sebastian Braunert o fez, permitindo-lhe adicionar a música.

Vamos primeiro aos defeitos deste clone de Moon Patrol, jogo das arcadas que já tinha originado em 1984 o muito interessante Moon Alert. E começamos por aquele que nos provoca mais "comichão", pois influi directamente na jogabilidade de Moon Ranger: os muitos bugs existentes. Alguns estão relacionados com o sistema de colisão, que não parece devidamente afinado, levando a que muitas vezes os nossos tiros não eliminem os obstáculos (pedras rolantes), ou até as naves que aparecem no céu. Outras vezes tem um efeito inverso, os tiros dos inimigos passam por nós como pingos de chuva. Também acontece frequentemente sermos atingidos por bombas invisíveis, e até aconteceu afundarmo-nos no terreno, sem motivo aparente. Menos frequente, a cadência de tiro aumentava, sem se perceber a razão, alguns obstáculos ficavam presos no ecrã, e uma das vezes até nos aconteceu passar um segmento inteiro sem encontrarmos inimigos. De facto, há algo no código que não está a funcionar bem.


Segunda "irritação": a melodia (apenas no modo 128K). Parece-nos que será demasiado repetitiva, distraindo-nos da missão, além de não permitir ouvir os tiros. Além disso, inicialmente soava-nos muito mal, até um membro da comunidade disponibilizar um poke que tornou tudo muito mais audível. Aqui fica ele, coloquem-no, e vejam a melhoria substancial: 33968‬,195.

Terceiro: porque não existe pontuação? Isso iria tornar o jogo muito mais motivador para quem pretende mostrar os seus dotes perante a comunidade.

O quarto ponto tem a ver com os "soluços" dos sprites, nomeadamente da nossa viatura. É também recorrente nos jogos de Amore, e a nosso ver, é bastante penalizador para quem passa mais do que meia hora nos seus jogos, cansando imenso a vista.

E quinto e último ponto, o ecrã diminuto. Como podem ver nas imagens que deixamos, este está reduzido em cerca de 25 a 30%, à semelhança de alguns dos outros jogos deste programador. Não percebemos a razão para isso acontecer, mas de facto, em Moon Ranger, influí directamente na acção, uma vez que o scroll até é relativamente fluído e rápido, levando a que não se consiga antecipar os obstáculos que vão aparecendo no caminho da forma mais desejável.


Perante tudo isso, poder-se-ia pensar que não tínhamos gostado deste jogo. Nada disso, gostámos, e bastante, e se o mesmo não tem uma pontuação mais elevada, está relacionado principalmente com a quantidade de bugs encontrados. Moon Ranger tem aquele toque de "vamos lá tentar só mais uma vez", que de resto o original já tinha. É divertido, muito, até, com variados inimigos e obstáculos que rapidamente aprendemos a antecipar os seus movimentos. Nos níveis mais avançados aparecem os temíveis aviões, que se colocam atrás do nosso veículo e de repente arrancam, levando tudo à frente.

Do jogo fazem parte cinco segmentos maiores, que se terminam em cerca de 15 minutos. Conseguimos aparentemente fazê-lo em 12'40''. E dizemos aparentemente porque como podem ver no ecrã acima (desde já as nossas desculpas por apresentar o fim do jogo), ainda não estávamos no ponto final, até havia uma série de inimigos para negociar, e surge a mensagem de parabéns. Será mais um bug? Independentemente disto, o que verificamos é que Amore tem feito uma evolução interessante, e aos poucos os seus jogos têm-se tornado mais "jogáveis". Se tiver um pouco de mais cuidado e tempo de dedicação aos seus trabalhos, de certeza conseguirá atingir outros patamares.

Sem comentários:

Publicar um comentário