domingo, 6 de setembro de 2020

Funky Monkey Kid


Nome: Funky Monkey Kid
Editora: NA
Autor:  Bootlegger
Ano de lançamento: 2020
Género: Plataformas
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Não
Memória: 48 K
Número de jogadores: 1

As Game & Watch da Nintendo continuam a exercer um enorme fascínio em todos aqueles que apreciam o retro, não sendo assim de estranhar que tenha aparecido um novo jogo para o Spectrum a simular esta antiga consola. Funky Monkey Kid foi então o segundo dos jogos que tomámos conhecimento ao assistir ao excelente directo de ontem de El Spectrumero Javi Ortiz. E este jogo vai ter ainda uma novidade: também vai estar adaptado para o Spectrum Next, existindo até algumas opções disponíveis apenas nesse modo, nomeadamente um novo fundo, permitindo o visual dos antigos LCD's, a utilização do relógio e a gravação dos recordes, entre outros pormenores.

Tal como o título o indica, assumimos o papel do "kid" e o objectivo é libertar dos inimigos Funky Kung, um enorme gorila que foi aprisionado. Para isso temos que conseguir alcançar a jaula quatro vezes seguidas, libertando de cada vez um pequeno segmento, até o nosso pai ficar definitivamente solto. Nessa altura a pontuação dispara e a missão recomeça, tal e qual como era habitual nas Game & Watch.

O ecrã é constituído por dois segmentos. No de baixo os crocodilos e os pássaros têm que ser evitados. Para isso podemos saltar por cima dos crocodilos ou, se tivermos uma liana à disposição, podemos permanecer nela pendurados até cinco segundos (as lianas duplas não têm esta limitação).  No segmento de cima apenas os crocodilos aparecem, no entanto, nem por isso o desafio é mais fácil. A plataforma vai apenas até meio, sendo que então teremos que saltar no momento exacto em que a chave se balança na direcção da jaula. Se não a conseguirmos agarrar, perde-se uma vida. A azul encontra-se também uma ameixa, que se agarrada no momento exacto, cai e atinge os inimigos, não só eliminando-os, mas aumentando a pontuação.


A cada 100 pontos a frequência de inimigos aumenta, e quando se atinge os 999 pontos (não é fácil, desde já avisamos, apesar de ter um modo fácil e um difícil), a velocidade do jogo também aumenta. Temos três vidas para isso tudo, mas como seria de esperar, o principal objectivo será o de obter a maior pontuação possível, competindo-se preferencialmente com os amigos. Além disso, a própria pontuação permite ganhar vidas extras ou até duplicar os pontos que se vai obtendo, pelo que é sempre aconselhável esperar pelo momento certo para se acertar com a ameixa nos inimigos, sendo concedidos pontos preciosos.

Apesar de muito simples, tal como Liquid War que analisámos ontem, tem uma excelente jogabilidade e é cativante, trazendo-nos à memória a primeira metade dos anos 80, quando olhávamos maravilhados para estas consolas, com gráficos espantosos, tendo em conta a altura em que foram lançados, claro. Assim, quem vir aqui descarregar Funky Monkey Kid, certamente que não vai dar o tempo por perdido. Poderá ainda dar uma pequena contribuição ao seu autor, que bem o merece.

Sem comentários:

Publicar um comentário