domingo, 30 de agosto de 2020

Alien Research Centre III


Nome: Alien Research Centre III
Editora: Zenobi Software
Autor:  John Wilson
Género: Aventura de texto
Ano de lançamento: 2020
Teclas: NA
Joystick:  NA
Memória: 48 K
Número de jogadores: 1

John Wilson aproxima-se da bonita idade de 74, mas isso não o impede de continuar a lançar jogos atrás de jogos, com a jovialidade de um adolescente. E sempre com uma qualidade acima da média, que levou a sua editora, a Zenobi Software, a adquirir um prestígio no reino das aventuras de texto, difícil de ser igualado. Além disso, o sentido de humor mordaz e cáustico, por vezes a provocar comichão nos puritanos, é mais um dos factores que nos leva a apreciar bastante os seus trabalhos.

Quero também deixar uma palavra ao John, que sei que segue o blogue, e falo em termos pessoais: ao contrário dos seus outros jogos, em que salvo raras excepções fui até ao fim, isto não aconteceu com este. Não que o jogo seja impossível de ser completado, nada disso. Simplesmente estou num período de enormes afazeres profissionais, estando ainda os outros projectos lúdicos em  que estou envolvido a consumir muito tempo. Preservação de material que chegou aos magotes, Museu Load ZX Spectrum, Fanzine, e outros, têm roubado o pouco tempo disponível que resta para jogar e escrever. Assim, esta review (assim como as próximas), serão mais curtas que o habitual. Poderá também haver alguns jogos que não arranje mesmo tempo para fazer as análises mais detalhadas. Neste caso, desde já também peço desculpa aos nossos leitores.

Voltando ao jogo, Alien Research Centre III é a continuação da saga que teve um primeiro capítulo em 1990 e um segundo em 2019, este já desenvolvido por John. Desta vez Anderson, a personagem que assumimos a pele, acorda num estúdio, depois de uma noite gelada e com muita neve. O estúdio, que não é mais que um habitat experimental de controlo ambiental, tem uma cave, que nesta primeira fase não se consegue aceder, assim como as águas furtadas, que têm um quarto e uma casa de banho. Nessa casa de banho reside um portal que nos permite entrar noutra dimensão (e teremos mesmo que lá ir, se queremos avançar na aventura). Estamos ainda acompanhados por um "Snurl" que nos é dedicado, que fala a sua própria linguagem, mas que se devidamente cativado poderá conceder uma ajuda preciosa. Notamos ainda que existe a porta da rua, que nesta fase também está vedada, mas pelo que fomos explorando de Alien Research Centre III, poderá ter que ser desbloqueada, mais tarde ou mais cedo.


Os textos estão bem construídos, sempre com a lógica muito característica de John. Assim, primeiro passo será digitar "Help", pois vai dar algumas dicas importantes, tais como as diferenças entre o "look at", "look in", look out" ou "look through". Pesquisar muito bem tudo é meio caminho andado para se conseguir completar a missão, e nisso inclui vermos aquilo que temos vestido. Nunca se sabe o que vamos encontrar nos bolsos perdidos da nossa vestimenta. Deixamos uma nota adicional para aqueles que agora tomam contacto com a obra deste autor: com tanto "look", esta função não serve para reescrever o local onde se encontram, para isso utilizem "redescribe".

E para se perceber um pouco os objectivos desta aventura "sci-fi", é fundamental aceder ao "Briefing Room". Nessa sala existe um ecrã de informações, que visa isso mesmo. Embora de forma um tanto ou quanto enigmática, como de resto já seria de esperar, encontramos ai as principais directrizes para se conseguir avançar na missão.

Conforme referimos logo de início, ainda não terminámos Alien Research Centre III. Talvez ainda não tenhamos chegado sequer a meio, no entanto, daquilo que já vimos, apreciámos devidamente o que fomos vendo. Textos bem construídos, lógicos, mesmo para quem não domine a língua inglesa, que consegue ir avançando. E estamos ansiosos para que assim que passe esta fase de muito trabalho, possamos voltar a pegar no jogo e levá-lo até ao fim, dando o devido reconhecimento a esta nova obra de John Wilson...

Sem comentários:

Publicar um comentário