sábado, 4 de janeiro de 2020

Tetris 2019


Nome: Tetris 2019
Editora: OzzyosS Software
Autor: Matin Daniel
Ano de lançamento: 2019
Género: Puzzle
Teclas: Redefiníveis
Joystick: Não
Memória: 48 K / 128 K
Número de jogadores: 1

Curioso que mesmo antes do ano de 2019 findar, tenham aparecido dois clones do Tetris. Primeiro Crowley World Tour, para o Spectrum Next, depois Tetris 2019, para o 48 K, ou se quiserem musica e efeitos sonoros, para o 128 K. Foi criado por Matin Daniel, programador que vem da República Checa e que era até agora, para nós, um perfeito desconhecido.

Clones para o Tetris há também aos montes, daí que Matin quisesse incorporar algumas nuances novas. Assim, se ao nível dos cenários nada há a assinalar, o jogo desenrola-se na parte central, com as informações relevantes do lado esquerdo e direito, ao nível das cores existem novidades. Enquanto no Tetris original, a cada peça correspondia uma, e uma só cor, nesta versão as cores são aleatórias. Por um lado dá um maior colorido ao tabuleiro, por outro, perdemos a possibilidade de identificar as peças pela cor, o que acontecia habitualmente com duas delas. Mas nada a que uma pessoa não se habitue, obviamente.

Também existem peças de formato diferente do habitual em alguns dos níveis. Assim, em vez de serem constituídas apenas por quatro blocos, são constituídas por cinco ("Petris"), dificultando bastante a tarefa nos níveis em que aparecem (em apenas 10% dos 100 que o jogo tem).


Os níveis apresentam também algumas diferenças. Existem objectivos para serem cumpridos antes de se conseguir avançar de nível, e que estão espelhados à direita do tabuleiro central, como por exemplo o número e o tipo de linhas que é necessário remover, ou o tipo de peças que têm que ser eliminadas (tijolos, etc.). Outra informação relevante também é dada, como o número de vidas e bónus. Aliás, o número de vidas é mais uma das novidades, pois se enchermos o tabuleiro com peças, perde-se uma vida e avança-se para o nível seguinte. Apenas se perde o jogo quando se esgotam as vidas.

O autor pensou ainda adicionar um editor de níveis, mas por falta de tempo (queria lançar Tetris 2019 ainda nesse ano), não desenvolveu essa opção. Quem sabe o faça em Tetris 2020, pois irá fazer prolongar a vida útil do jogo.


As únicas opções que sentimos alguma falta é o modo de dois jogadores, que alguns dos clones de Tetris incorporam, mas especialmente a possibilidade de quando se faz descer a peça automaticamente (opção muito utilizada por todos), poder movê-la ao mesmo tempo. Como esta opção não é possível, apenas fazemos a peça cair, quando estamos seguros da sua posição.

De qualquer forma, estas lacunas são apenas pequenos pormenores que não desviam daquilo que são os factores fundamentais para tornar Tetris interessante. A jogabilidade é bastante boa, com opção de escolha do nível de dificuldade, os gráficos e sons são funcionais, e as pequenas novidades irão fazer com que quem gosta do género, olhe para Tetris 2019 com agrado. A quem Tetris não diz nada, então este será apenas mais um clone... 

Sem comentários:

Publicar um comentário