domingo, 26 de maio de 2024

Copiasoft +3 (MIA)


Em tempos, José Manuel, de El Trastero del Spectrum, tinha-nos enviado a documentação referente ao interface nacional Copiasoft (semelhante a um multiface).

Agora conseguimos aquilo que parece ser um programa copiado com o Copiasoft e que estava nas cassetes do Carlos Rocha. No entanto, para funcionar, necessitam de ter o interface ligado. De qualquer forma, temos mais um programa nacional preservado. Ou será que alguém consegue sacar o programa gravado?

Poderão aqui descarregar o material do Copiasoft +3, assim como o programa gravado.

CM: Os Jogos no Computador - 171

Na edição de 24 de outubro de 1992 de "Os Jogos no Computador" encontramos uma rara menção ao ZX Spectrum. Podem ler sobre o que se trata na digitalização feita pelo Mário Moreira, acessível neste link.

Dizzy 2: Treasure Island Dizzy Extended Edition 23 (MOD)


Tiboh'23 voltou a pegar em mais um jogo famoso e fez-lhe as habituais modificações. Assim, desta vez a sorte calhou a Dizzy 2: Treasure Island Dizzy, mas na versão Extended Edition 23.

Podem contar neste MOD de um MOD, com:

  • Ecrã de carregamento alternativo
  • Música AY Music das versões Atari ST e Commodore 64 no menu inicial
  • Alguns bugs foram corrigidos
  • Pequenas modificações gráficas e na mecânica
  • Batota (Cheats)

Poderão aqui descarregar esta versão.

JND: Micromania - 101


Correspondência de novos microclubes, dicas, pokes e um mapa do jogo Teenage Mutant Hero Turtles é o que encontramos na edição da Micromania publicada a 17 de novembro de 1991. A digitalização realizada por Miguel Brandão pode ser obtida neste link.

sábado, 25 de maio de 2024

Aliens: Neoplasma 2

 

É mais uma das grandes notícias do ano: a sequela de Aliens Neoplasma, o fabuloso jogo lançado pela Sanchez Crew no início de 2019, apanhando todos de surpresa e vencendo a competição ZX-DEV-MIA-Remakes sem espinhas. Na altura demos-lhe um 10, e hoje voltaríamos a fazê-lo, pois o jogo, mesmo tendo sido desenvolvido em tempo recorde, é fantástico.

Depois disso a equipa lançou mais alguns jogos, com destaque para Delta's Shadow, outro jogo de 10 (merecidamente) e que até tinha algumas semelhanças com Aliens: Neoplasma, quer na temática futurista, quer na mecânica. Tinha, no entanto, um método mais complicado de carregamento, necessitando de hardware adicional.

Quanto a Aliens: Neoplasma 2, acabado de sair, para já ainda não tivemos oportunidade para o experimentar. Infelizmente estamos fora e só durante a semana conseguiremos pegar no jogo.  Mas isso não nos impediu de ir vendo alguns vídeos, tomando as devidas notas. E daquilo que vimos, podemos dizer que é mesmo bom, não ficando atrás dos outros dois jogos referidos. Concordamos que não inova assim tanto, mas o que é que isso interessa, quando a base é tremendamente divertida e com uma jogabilidade fora-de-série? 

Deixamos também algumas notas em relação a esta versão.  Assim, tudo começa quando a nossa heroína, Ashley, se encontra mais uma vez sozinha, à espera de ser interrogada pelos colegas para tentarem saber o que se tinha passado no final da primeira parte da história, nomeadamente o que tinha acontecido com a nave, a carga, e, acima de tudo, com os alienígenas. Mas desta vez temos Aquiles, a IA, do nosso lado. 

Se bem se lembram, em Aliens: Neoplasma, esta consciência que dava pelo nome de Aquiles tinha enlouquecido, fazendo de tudo para nos eliminar. Agora pretende alojar-se no corpo de um androide, para isso necessitando da ajuda de Ashley e tornando-se seu aliado (temporário). Além disso, o próprio pessoal da estação, apesar de prender Ashley, esqueceu-se de a revistar, guardando Ashley uma chave de fendas, que usou para escapar do cativeiro e para fazer uns belos furos nas gargantas dos seus inimigos (ninguém disse que este jogo não seria violento).

O jogo é agora maior que a prequela, tendo três níveis autónomos e aumentando muito o tempo de jogo, naquela que era uma das poucas lacunas de Aliens: Neoplasma. Mas retém toda a jogabilidade, animação e grafismo do primeiro episódio. Perante tudo isso, muito ficaríamos surpreendidos se esta sequela também não obtivesse a nota 10. Veremos se conseguimos arranjar tempo para uma análise mais aprofundada. Até lá, poderão vir aqui descarregar o jogo, tendo um custo de 8 usd, tendo também uma versão para o Spectrum Next.

Bingo (MIA)


Das cassetes do tio do João Ramos, sacámos mais um pequeno programa que foi desenvolvido pela Santoli e provavelmente comercializado na J.A. Santos, em Portimão. 

O programa simula a saída das bolas do jogo do Bingo, ideal para quem queria em casa fazer uns desafios com a família.

Poderão aqui descarregar Bingo.

sexta-feira, 24 de maio de 2024

Calendário (MIA)

Calendário, que obtivemos numa das cassetes do Carlos Rocha, permite visualizarmos o calendário mensal entre os anos 1900 e 2100. Experimentámos com o mês corrente, e não é que está certo?

Poderão aqui descarregar o programa.

A Capital: Pokes & Dicas - 20 de Setembro de 1991

O ZX Spectrum continua a definhar no nosso país. Não obstante, a Capital tem uma review a um excelente jogo da Gremlin, Footballer of the Year 2, melhorando em muito o seu antecessor.

Poderão aqui descarregar o suplemento.

Concurso BASIC Apascalado compilado - Pong


Eis mais um programa escrito em BASIC Apascalado para familiarizar os concorrentes com esta técnica insólita de programar no ZX Spectrum. Os jogos vão ser todos escritos em inglês para benefício dos concorrentes estrangeiros. A maior parte dos programas serão versões compiladas dos programas do concurso anterior. Esta semana temos o clássico jogo Pong numa versão em modo texto.

Para correr o programa online, clicar aqui.

Para ver a listagem e fazer o download dos ficheiros clicar aqui.

Convidamos os leitores a examinar a listagem e a fazer alterações no programa. Todos os programas BASIC Apascalado que apresentamos nesta série podem ser melhorados e todos os leitores estão convidados a melhorá-los.

Quem estiver interessado no concurso, pode ler o regulamento aqui.

Quem estiver interessado em saber mais sobre esta linguagem e sobre como compilar os programas, pode clicar aqui.

Em caso de dúvidas, não hesitem em perguntar.

quinta-feira, 23 de maio de 2024

Taxa Média de Crescimento (MIA)


Continuando a partilhar os programas que encontrámos nas cassetes do Carlos Rocha, desta vez temos Taxa Médio de Crescimento. Apesar da sua simplicidade, o programa está muito bem desenvolvido.

Poderão aqui descarregar o programa.

Make Music, Cargo, Magnets (FDD)


Do Luís Bandira, da Timex, chega-nos mais uma disquete recuperada pelo João Encarnado. Contém alguns programas dos primórdios do ZX Spectrum, entre os quais um que nos parece que ainda não está preservado: Make Music.

Poderão aqui descarregar o conteúdo da disquete.

Zlalox


Saiu um jogo muito, muito simples, jogado apenas com duas teclas ("X" e "Z"), mas tremendamente viciante. Poderia ser jogado no telemóvel, mas o seu autor, Snauts, que desconhecíamos, fez duas versões, uma para o ZX Spectrum, outra para o Amstrad CPC.

O objectivo é apenas um, avançar sem bater nos obstáculos. Quem acha que é coisa para meninos, pode aqui vir descarregar o jogo, é inteiramente gratuito.

quarta-feira, 22 de maio de 2024

SP-Reglin (MIA)


Continuando com o cálculo de Regressões Lineares, temos agora SP-Reglin, mais um programa vindo do Carlos Rocha, que estava vocacionado para este tipo de trabalhos.

Poderão aqui descarregar este pequeno utilitário.

Lambs to the Slaughter


Foi lançado a sequela de Mutant Mushrooms, mas desta vez a ordem é vacinar cordeiros. Foi esta a ideia original que The Death Squad nos trouxe, com um jogo bem ao seu estilo.

Esperem então um jogo frenético, embora confuso ao início, pois o personagem que controlamos é muito pequeno e com tanta velocidade, por vezes é difícil de ver onde se esconde. No entanto, depois de se apanhar o jeito à coisa, rapidamente começamos a avançar nos 32 níveis que compõem Lambs to the Slaughter.

Poderão vir aqui descarregar o jogo, é gratuito, mas uma pequena ajuda aos seus autores é a vacina certa para termos mais jogos como este.

terça-feira, 21 de maio de 2024

SP-Reglim (MIA)


Do Carlos Rocha (quem mais?), chega mais um programa de matemática desenvolvido em BASIC. Já partilhámos vários muito idênticos, e ainda temos mais uns tantos que vamos disponibilizar nos próximos dias.

Poderão aqui descarregar este programa de cálculo de Regressão Linear Múltipla.

Pac-Man RX


Allan Turvey, ou Highrise, como preferirem, continua a brindar-nos com conversões muito fiéis de jogos das máquinas de arcada. A mais recente é Pac-Man, e vem mais uma vez através da colecção Midnight Brew, naquela que é já a sua marca para lançamentos físicos de jogos de arcade (pena que o abuso das alfândegas no nosso país tornem proibitivo a aquisição de material vindo do Reino Unido - uma das desvantagens do Brexit). Hoje é também o dia em que Pac-Man faz 44 anos, pelo que o timing de lançamento é perfeito (estamos a seguir a hora do Japão).

Testámos várias versões do jogo, e mesmo não sendo nós especialistas em Pac-Man, podemos dizer que não fica atrás da versão de Marco Leal (ver aqui), uma das grandes surpresas do GOTY 2024, ou de Spekku-Man (2022), apenas para referir duas das mais brilhantes conversões feitas nos últimos tempos (e de sempre) deste clássico. De facto, as conversões estão cada vez mais perfeitas, permitindo-nos ter verdadeiras máquinas de arcada em casa e sendo uma boa compensação para o desaparecimento dos salões de jogos, algo tão em voga nos anos 80 e que para muitos foi o início da sua paixão pelos videojogos. E Allan Turvey tem muita responsabilidade nisso, basta ver as magníficas conversões que já tem no seu portfolio e que fomos dando conta em Planeta Sinclair.

Pac-Man RX contém assim todos os condimentos que são do agrado dos fãs do famoso personagem. Não foi esquecido sequer o "attract screen", bem como os painéis laterais da máquina, com os desenhos alusivos ao jogo. Ou seja, em termos visuais, é tal e qual como se estivéssemos num salão de jogos a meter moedas no mealheiro da arcade. Além disso, para quem joga Pac-Man de olhos fechados e já está mais que batido no modo casual ou no modo clássico, tem o modo Plus, que promete arrancar o cabelo mesmo aos mais habilidosos.

Falemos, pois, desta versão Plus que é um atractivo tremendo para quem já se fartou da versão normal e quer agora um Pac-Man diferente. Allan andou então a brincar um pouco com as características da versão Plus original (sim, esta versão existe mesmo, algo que desconhecíamos antes de vermos o seu jogo), e em vez de replicar exatamente o original, alterou um pouco as coisas, sendo a velocidade um pouco mais rápida e sendo as frutas que geram efeitos aleatórios, nomeadamente:

  1. Todos os fantasmas ficam azuis e congelam, sendo uma boa oportunidade para os comer todos de uma vez e amealhar 1.600 pontos, muito importante para se conseguir ganhar vidas através da pontuação. 
  2. Todos os fantasmas ficam azuis e temporariamente invisíveis. Medo...
  3. Todos os fantasmas ficam azuis e o labirinto fica invisível (duplo medo...). Apesar de dificultar a nossa vida, este é o nosso efeito preferido. E em versão ULA Plus, ui, ui...
  4. Pacman fica verde e temporariamente invencível, podendo passar pelos fantasmas sem ser comido.
  5. Pacman fica a piscar em vermelho e amarelo e pode movimentar-se ao dobro da velocidade normal. Perfeito para comer imensas pílulas num curto espaço de tempo.

Se bem que a versão Plus seja a nossa preferida, voltemos então à versão normal, ou clássica, como lhe quiserem chamar. Em termos de mecânica, também se comporta da forma que era suposto. A IA associado aos perseguidores parece estar perfeitamente afinada. Aliás, outras coisa não seria de esperar de Allan, pois perfeccionista como é (e ainda bem), não descura qualquer detalher, não interessando se está mais de uma semana a afinar um pequeno pormenor. Interessa é que o jogo fique exactamente como o imaginou.

Aliás, o tempo de implementação que Allan leva nos desenvolvimento dos seus jogos, assim como as inúmeras versões que vai fazendo e que vamos testando, são a garantia que os seus trabalhos estão muito acima daquilo que é habitual em outros jogos do ZX Spectrum. Além disso, vai partilhando os resultados com a comunidade, bebendo também o feedback que esta lhe vai dando, aproveitando assim para limar pequenas arestas que vão inevitavelmente surgindo ao longo do desenvolvimento. Não raras vezes a comunidade dá pequenas sugestões que Alla tenta depois replicar no jogo, caso esta seja benéfica. 

Bem, isto tudo para dizer que Pac-Man RX roça a perfeição. Tem uma jogabilidade estupenda, um grafismo muito claro e colorido, sem qualquer espécie de "flicker". Quem gosta de Pac-Man, vai certamente adorar mais esta versão e querer juntá-la à sua colecção. Do que efectivamente fomos vendo das reacções da comunidade aos vídeos que Allan foi deixando, foram todas bastante entusiastas e demonstrativas da qualidade e da fidelidade de Pac-Man RX relativamente ao original. Além disso, a versão Plus é um verdadeiro mimo (ficámos fãs e não somos particularmente apreciadores deste género de jogos).

Poderão vir aqui descarregar o jogo, tem um custo de 4.99 usd, dando assim uma pequena contribuição ao seu autor, justíssima tendo em conta todo o trabalho desenvolvido. Por outro lado, poderão alternativamente tornar-se seus patreons, não só acedendo imediatamente a este jogo, mas a todos os outros trabalhos deste prolífico programador, que desenvolve novos jogos com uma cadência surpreendente. Para isso basta aqui virem, onde poderão consultar as várias modalidades. Entretanto, para quem quiser adquirir a versão física, fiquem atentos, quando estiver disponível, também iremos anunciar. Quanto a nós, vamos fazer mais uma jogatana na versão Plus...

Motion1


Hoje temos uma demoscene escrita em 1984 por Zé Oliveira. Este programa foi feito para televisores a preto e branco mas também resulta bem em monitores a cores.

Cliquem aqui para correr o programa online.

Em 1988, o Zé Oliveira teve acesso a um PC a cores e fez este mais elaborado (clicar em "enter" para passar a outra animação).

segunda-feira, 20 de maio de 2024

Regressão Linear Múltipla (MIA)


Depois de Regressão Linear, temos agora Regressão Linear Múltipla. É mais um programa que vinha nas cassetes do Carlos Rocha e que está agora preservado.

Poderão aqui descarregar o programa.

Campo de Forças (type-in)


Campo de Forças, que saiu na Mini Micro's número 8, já tinha sido digitado em tempos pelo António Vila Chã. No entanto, a versão que agora partilhamos está 100% fiel à listagem que saiu na revista.

Poderão aqui descarregar Campo de Forças.

Fray Simon melhorado


Fray Simon foi um jogo recuperado em 2022, tal como aqui demos conta. E agora, graças a El Mundo del Spectrum, tomámos conhecimento de uma nova versão, que aumenta bastante a sua jogabilidade. isso mesmo é referido pelo seu autor:

En la versión actual, se ha hecho una gran revisión del rendimiento de las rutinas gráficas y se ha corregido algún punto del guión difícil de resolver, de todas formas sigue siendo un juego algo complicadillo, como muchos en aquellos tiempos!

Poderão vir aqui descarregar esta nova versão e comprovar por vós próprios.

domingo, 19 de maio de 2024

Regressão Linear (MIA)


Regressão Linear é mais um pequeno programa em BASIC, relacionado com o tema da matemática, e que vinha nas cassetes do Carlos Rocha.

Poderão aqui descarregar o programa.

CM: Os Jogos no Computador - 170

Mais uma edição de "Os Jogos no Computador" publicada a 17 de outubro de 1992, sem interesse do ponto de vista do ZX Spectrum. Não obstante, podem gostar de descarregar a digitalização feita pelo Mário Moreira neste link.

JND: Micromania - 100

A edição 100 da Micromania não podia ser mais especial. Lembro-me bem do texto de João Cruz a incentivar os leitores a vencer a timidez e participar na secção de leitores. Tivesse eu vencido a minha timidez! O mapa de Saboteur 2 torna esta edição ainda mais deliciosa, para mim particularmente. Como poderia imaginar que, décadas depois, estivesse eu na Retro Barcelona, o maior evento de retrograming de Espanha, a mostrar os jogos remasterizados de Clive Towsend (publicados pela Teknamic) ao público! Finalmente derrotei a timidez.

Podem descarregar a digitalização feita por Miguel Brandão da edição de 10 de novembro de 1991, neste link!

sábado, 18 de maio de 2024

4D Maze


Em 1984, o Zé Oliveira leu o livro "The Spectrum Pocket Book" e decidiu refazer o jogo "3D Maze". O jogo é composto por três partes: centro de controle, écran e gerador de labirinto. 

O écran de jogo tinha apenas linhas e foi reescrito de modo a mostrar as paredes pintadas. O gerador de labirinto foi reescrito com um gerador de labirintos de qualquer dimensão. E o centro de controle foi traduzido.

Ainda não contente com isso, o Zé Oliveira anda há anos a chamar "4D Maze" ao jogo, embora a listagem ainda tenha escrito "3D Maze" no interior.

Eis o raciocínio dele:


Cliquem aqui para jogar online.

Registo de QSO's (MIA)


Hoje temos não um, mas dois programas relacionados com o radioamadorismo e que ainda não estavam preservados. Ou será que fazem parte do mesmo programa? Duvidamos, pois foram encontrados em duas cassetes que o tio do João Diogo Ramos, do Museu LOAD ZX, Carlos Manuel Santos Oliveira, lhe ofereceu e que foram desenvolvidos pelo próprio . Foram ambos "lançados" pela J.A Santos, de Portimão, a bem conhecida Santoli, que juntava o nome de José António Santos e Carlos Oliveira.

Deixamos as duas versões do programa, talvez algum dos antigos radioamadores, e sabemos que temos alguns leitores que o foram, nos consiga dar algumas luzes (ou sons), sobre estes dois programas.

Está aqui a versão 1 e aqui a versão 2.