segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Mini Battle Tank


Nome: Mini Battle Tank
Editora: NA
Autor:  Tomás Pérez, AsteroideZX
Ano de lançamento: 2019
Género: Shoot'em'up
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Não
Memória: 128 K
Número de jogadores: 1

A competição BASIC 2020 continua a bombar, com o aparecimento frequente de jogos a concurso. O mais recente é Mini Battle Tank, num exercício semelhante ao que Train Wars já tinha oferecido, só que desta vez com a inclusão de tanques de guerra.

O objectivo é imediato, destruir o tanque inimigo ao longo de três diferentes cenários, o primeiro passado na cidade, com os prédios por trás, o segundo no deserto, vendo-se ao longe as montanhas, e o terceiro num oleoduto, com outras montanhas cobertas de neve a fazer de paisagem. Mas tirando a diferença ao nível dos cenários, a mecânica de jogo é sempre igual em todos: atingir o inimigo, ao mesmo tempo evitando ser atingido. O disparo tem também um truque, pois primeiro tem que se armar o canhão, e só depois se pode efectuar o disparo. Convém que o disparo seja feito uns momentos antes do inimigo se colocar em posição, pois se ficamos em linha recta com esse, o mais provável é que sejamos nós a ser atingidos.

Para se poder passar de nível teremos que disparar três tiros certeiros no inimigo, só depois esse é destruído. Além disso existe um tempo limite para se terminar cada nível, findo o qual uma bomba elimina o nosso tanque. É assim escusado adoptarmos uma posição demasiado defensiva por trás dos obstáculos, pois necessariamente teremos que passar ao ataque, doutra forma esgota-se o tempo.


Fazendo a comparação com Train Wars, perde bastante na questão da fluidez de movimentos, talvez porque ao contrário desse, Mini Battle Tank foi criado apenas com recurso a Basic. Já Train Wars utilizou o Boriel, e isso nota-se imediatamente no departamento da velocidade.

Por outro lado, Mini Battle Tank apresenta a vantagem de ter três cenários, diminuindo um pouco a monotonia e tendo efectivamente um objectivo imediato a cumprir: ultrapassar os adversários dos três níveis, vencendo a batalha e assegurando o prémio, na forma de uma melodia criada por AsteroideZX.

Outra diferença é que Mini Battle Tank é um desafio solitário. Enquanto que Train Wars apenas permitia dois jogadores em simultâneo, já esta opção não existe em Mini Battle Tank, o que é pena, uma vez que assim que se consiga terminar o jogo, e nem sequer é muito complicado fazê-lo, pouco incentivo temos para depois continuar.

De qualquer forma, a ideia está engraçada e o programador conseguiu, dentro das limitações da linguagem Basic, apresentar um desafio interessante.

3 comentários:

  1. Hi, Andre! First have to tell I'm so glad and happy to see the Zx Basic scene more active with the support of people like you and events like the Bytemaniacos contest. One of the evidences of good health of our machines is the aparition of new creators like Tomás. I really enjoy the good job he does specially in the graphic aspect. This is a really defiant game more defensive than ofensive (and that's a point) and full of good sprites, nice 3 different sets, loading and ending screens. All this do an impressive looking for a pure Basic game that I think we have to consider at the moment of saying a note. I wish Tomás have a good result in the contest and bring us more games in the future. Thanks André!

    ResponderEliminar
  2. Thank you very much André for the publication and the analysis, in fact a little more speed would give you a +, I put here all my knowledge, ��, my humble contribution to Bytemaniacos, a thousand thanks to Asteroid zx (music) and the people of the course of BASIC.
    ������

    ResponderEliminar
  3. Thank you Azimov and Tomás, it is always a pleasure to cover your games. We can see you both put a lot of love and labour on your projects. I wish best of luck for you both 😉

    ResponderEliminar