sábado, 18 de abril de 2020

Behind Closed Doors: The Pandemic


Nome: Behind Closed Doors: The Pandemic
Editora: Zenobi Software
Autor:  John Wilson
Género: Aventura de texto
Ano de lançamento: 2020
Teclas: NA
Joystick:  NA
Memória: 48 K
Número de jogadores: 1

Já fazia algum tempo que John Wilson não trazia o excêntrico Balrog à baila. Aproveitou então o tema mais badalado nos dias de hoje, a pandemia, para fazer chegar novo episódio desta série que já vai na sua oitava edição, isso descontando pequenos melhoramentos que entretanto foi fazendo aos antigos episódios.

Desta vez a acção é toda passada no pequeno quarto que Balrog utiliza para escapar das rotinas do dia-a-dia, bem como da tirania da sua senhora, assim como para ter um pouco de privacidade para os seus afazeres mundanos.  Resolveu entrar em quarentena, e estava a pensar na vida, sentado no seu trono de porcelana (para quem não sabe o que isso quer dizer, é a sanita), à espera que ninguém o viesse chatear. Mas as coisas nem sempre correm como queremos, e em breve começam a aparecer uma série de bichezas, e que se revelam bem mais ameaçadoras do que o esperado, ainda mais quando o vírus anda à solta por ai.


Estas bichezas são as ameaças que Balrog tem que resolver, uma por uma, e pela ordem com que vão aparecendo. Aliás, esta é uma das novidades relativamente aos restantes episódios da saga: existe um tempo limite, isto é, número de jogadas, para se conseguir resolver as charadas. Além disso, as ameaças vão aparecendo sequencialmente, pelo que não se consegue resolver de imediato algumas delas, teremos que agir no tempo oportuno.

Quanto às ameaças, há para todos os gostos e feitios. Em primeiro lugar aparecem as ratazanas. Afastadas as criaturas do esgoto, aparece o rattigator, criatura que mistura o rato, como o crocodilo. De seguida aparece o exército formidável das formigas, em maior número que o exército chinês, ficando as baratas para o fim. Cada ameaça tem uma forma específica de ser eliminada, e só depois de as afastarmos todas, Balrog consegue ter uns momentos de sossego e ultrapassar a quarentena. Mas terá que ter muita paciência, e esperar, esperar, esperar...

Quem já jogou os restantes jogos de John Wilson, não terá grandes dificuldades para ultrapassar os desafios de The Pandemic. Explorar todos os recantos, verificar o que tem vestido, examinar tudo cuidadosamente ("carefully"), é fundamental para se levar esta mini-aventura até ao fim. É divertida e sem dúvida ajuda a passar o tempo neste período difícil para todos... 

2 comentários:

  1. "Walkthrough" courtesy of the Old Man

    inventory
    worn
    pockets
    examine bap
    examine mint
    eat bacon bap
    examine throne
    (feel free to stand up or simply remain seated)
    examine walls
    examine left wall
    examine right wall
    examine front wall
    examine door
    examine planks
    remove planks
    remove nails
    examine rear wall
    examine cistern
    look behind cistern
    examine bottle
    squeeze bottle
    read label
    examine floor
    examine roof
    examine pyjamas
    examine hat
    examine slippers
    (when rats appear) examine rats
    shout
    time
    carefully examine slippers
    examine pizza
    (when rattigator appears) examine rattigator
    give pizza (to rattigator)
    time
    (when ant appear) examine ants
    Now you can either wave hat (at ants) or else get mint, roll mint or else wait until the cockroaches turn up and chase them away - only temporary though)
    time
    (when roaches re-appear) examine roaches
    squeeze bottle
    (use TIME to view the passage of the days and TURNS the passage of the hours)
    (when the ants re-appear - they will if you allowed the roaches to chase them off)wave hat
    time

    If all four creatures have NOT been disposed of then they will ALL return at the end of day six and Balrog will not have survived his 'self-isolation'.

    Just wait until the church-bell strikes to complete the game.


















    ResponderEliminar