quinta-feira, 26 de maio de 2016

Tourmaline


Nome: Tourmaline
Editora: Retrosouls Team
Autor: Denis Grachev
Ano de lançamento: 2016
Género: Labirinto
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Não
Número de jogadores: 1

Da equipa Retrosouls saiu nos últimos dias mais um diamante. E trata-se disso, pois é esse o nosso objectivo: apanhar diamantes.

O programa parecia ser à partida mais um vulgar clone de Boulder Dash, jogo que já teve 1.001 versões ao longo dos anos. Para quem nunca o jogou, o conceito é extremamente simples. Temos que ir escavando ao longo do cenário para apanharmos todos os diamantes, só então poderemos passar para o nível seguinte. No entanto há que ter cuidado, pois ao escavarmos debaixo ou adjacente aos pedregulhos, arriscamos-nos a levar com eles em cima ou a deixar inacessível algum diamante, e lá se vai mais uma vida. É, portanto, um jogo que implica uma grande dose de estratégia na escolha do melhor caminho (por vezes único) para apanharmos todos os tesouros.  


Mas este é mais do que um vulgar clone de Boulder Dash. A começar pelas funcionalidades extras, como a possibilidade de colocar bombas para chegar a locais que doutra forma seriam inacessíveis ou podermos esmagar robots que, por sua vez, se transformam em diamantes (fundamental para passar de níveis), entre outras.

Os gráficos são muito bons, do melhor que se viu neste tipo de jogos. O som também é excelente, embora a música se torne irritante passado há algum tempo (falta a opção para a desligar). E dado que estamos perante a versão 1.0, quer isto dizer que poderemos ver alguns melhoramentos muito em breve, nomeadamente um tempo limite para passar cada nível, para dificultar um pouco mais a nossa tarefa.

Sem comentários:

Publicar um comentário