sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Extruder


Nome: Extruder
Editora: NA
Autor: Rui Martins
Ano de lançamento: 2018
Género: Puzzle
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Kempston, Sinclair
Número de jogadores: 2 (simultâneo)

A competição ZX-Dev Conversions também teve marca portuguesa com a entrada a concurso de Extruder, de Rui Martins, baseado em Magical Drop II. Por razões alheias à vontade do programador, não pôde dedicar-se a cem por cento ao desenvolvimento do jogo, havendo alguns aspectos na sua implementação que carecem de alguns melhoramentos e que poderão dar origem a uma nova versão (dizemos nós).

Neste jogo (conversão de um original de 1995), somos presenteados com uma pilha de bolhas coloridas, colocadas aleatoriamente, aos quais vão sendo acrescentadas ao fim de alguns segundos mais algumas. Se a pilha chegar à parte inferior do ecrã, o jogo termina. O nosso objectivo é então eliminar as bolhas, tendo que para isso empilhar verticalmente as bolhas da mesma cor, pelo menos em grupos de três. Para as empilhar, vamos extraindo as bolhas de outras pilhas (daí o nome extruder), colocando-as na pilha que queremos eliminar.


Quando uma das bolhas está a tremer intermitentemente, se a conseguirmos eliminar, todas as bolhas da mesma cor que estejam no ecrã desaparecem (é este o truque para conseguirmos ir limpando as pilhas). Por ouro lado, existem pedras pretas que não são directamente eliminadas. No entanto, se eliminarmos uma bolha que esteja junto a uma dessas pedras pretas, todas se convertem em bolhas da mesma cor.

Uma das melhores opções de Extruder é o facto de poder ser jogado por duas pessoas em simultâneo. Nesse caso o ecrã divide-se em dois, e perde o jogador que primeiro deixar chegar a filha de bolhas ao fim.


Quais são então os aspectos que gostaríamos de ver melhorados no jogo? Em primeiro lugar, a adição da pontuação. Parece um exercício ingrato estarmos a eliminar bolhas sem um objectivo concreto, tal como tentar fazer o máximo de pontos possível. Esta opção daria mais "sal" ao jogo, sem qualquer dúvida.

Em segundo lugar gostaríamos de, sempre que extraímos uma bolha, e ainda antes de a lançar na pilha, a cor desta aparecesse assinalada em algum ponto do ecrã. É que às páginas tantas já não sabemos qual a cor que temos que lançar, muitas vezes levando a enganos e perdendo-se segundos preciosos.

Por fim, seria engraçado ver a bolha ser lançada para a pilha, ao invés de ver-se apenas desaparecer as pilhas. Daria talvez um aspeto mais realista ao jogo.

Compreendemos que o programador possa não ter a disponibilidade que queria para implementar todas as opções desejáveis. Poderá ficar então para o Extruder II, pois o potencial está lá.

Quem quiser experimentar, é gratuito, tal como todos os jogos a concurso, e pode aqui ser obtido. As teclas, não assinaladas nas instruções, são o "QAOP", tendo o cuidado de não carregar no "Space" senão o jogo termina.

1 comentário:

  1. Pequena correção: quer as bolas que são "puxadas" quer as que são "empurradas", são devidamente animadas uma posição por frame, 50 frames por segundo.
    É mais fácil de visualizar quando se acumula mais de uma bola (persistence of vision).

    Quanto às outras anotações, são de facto features previstas e necessárias para um remake completo e fidedigno da Arcade.

    Infelizmente, mesmo após gastar 16 dias de Férias para tentar terminar com todas as features pretendidas, não foi possivel no prazo disponível.

    ResponderEliminar