sábado, 18 de junho de 2016

Quadrax


Nome: Quadrax
Editora: Ultrasoft / Sintech
Autor: David Durcak, Marian Ferko
Ano de lançamento: 1994
Género: Puzzle
Teclas: Redefiníveis
Joystick: Kempston
Número de jogadores: 2 (por turnos)

Depois do Spectrum ter dado cartas nos anos 80 e no início dos 90, o mercado dos jogos dos 8 bits voltou-se para os países do Leste. Muitos dos jogos apenas estavam disponíveis para os clones, como o Pentagon, e exigiam muito mais memória, não podendo ser carregados nos computadores de 48 K ou até 128 K. Não é o caso deste Quadrax, que pode ser lido nos computadores do Ocidente.

A principal dificuldade de Quadrax não é o jogo em si, mas a falta de tradução. De facto, a menos que conheçam checo, andarão logo à nora no menu inicial. Fica aqui a dica para quem quiser ultrapassar esta fase e experimentar o jogo, pois vale mesmo a pena:
1 - Iniciar
2 - Password (para os diferentes níveis)
3 - Número de jogadores
4 - Controles do jogador 1
5 - Controles do jogador 2

Se entrarem nos controles dos jogadores, a primeira opção é a do Kempston, a segunda permite definir as teclas e a terceira voltar ao menu inicial. E já agora:
Aktivacia = activar
Dole = descer
Hore = subir
Doprava = direita
Dolava = esquerda
Prepinac = alternar jogador

O break permite reiniciar o nível, muito útil quando ficamos bloqueados em algum local.


O jogo em si, embora possuindo gráficos muito simples, é extremamente aliciante, exigindo muita estratégia para conseguirmos chegar ao fim dos níveis. E também alguma sensibilidade nos dedos, pois um descuido, e lá damos nós um empurrão a mais numa pedra, ficando o caminho bloqueado.

Temos também que jogar em equipa (se não tivermos um parceiro, assumimos o jogador 2), pois só assim conseguiremos resolver os puzzles, desimpedindo o caminho e activando plataformas para chegar com os dois jogadores à saída. Não tendo o jogo um tempo limite, a nossa tarefa é um pouco facilitada. Mas não muito, pois são 50 níveis, com um nível crescente de dificuldade.


Este é daqueles jogos que nos dão um prazer enorme. Embora complexo, os desafio estão bem montados e têm aquele toque de "vamos lá tentar mais uma vez".

Em baixo o último nível, que é brincadeira de crianças comparativamente com os anteriores. Mas até lá chegarem são muitas e muitas horas de reflexão e frustração.

Sem comentários:

Enviar um comentário