segunda-feira, 29 de abril de 2019

Cantanhede, Capital do Spectrum

Neste passado sábado, Cantanhede foi a capital do Spectrum por um dia, frase dita por João Diogo Ramos, amigo e colaborador da Revista Espectro, mas também responsável pela exposição Load "", em cuja inauguração Planeta Sinclair esteve representado pelos seus membros André Leão e Pedro Pimenta.

A anteceder a inauguração esteve uma tertúlia que contou com as intervenções do João, onde este pode falar um pouco do Spectrum, apresentar os motivos que o levaram a criar esta exposição e dar uma ideia do que esteve por detrás da montagem do evento, que foi feita em tempo recorde (um mês). Sobe então ao palco André Leão, membro deste blogue, que aproveitou para fazer uma resumida abordagem à história dos videojogos para Spectrum, referindo alguns dos casos mais sonantes e também cobrindo os computadores, a imprensa e tanto a cena britânica como a espanhola de desenvolvimento de videojogos. Terminou com uma visão geral do panorama nacional, cobrindo imprensa, videojogos e demonstrando que se faz nos dias de hoje a nível da comunidade retro, destacando sempre os criadores como a EspectroTeam e o seu Varina ou Jaime Grilo, que também marcou presença na assistência.

Seguidamente pudemos contar com uma intervenção de Gonçalo Quadros, fundador da Critical Software que, não podendo estar presente na sessão, concedeu uma entrevista ao João cujo vídeo foi passado no evento.

Para finalizar, uma intervenção do Prof. Catedrático António Dias Figueiredo que nos fez um resumo da história da informática a partir da sua perspectiva e falou um pouco do seu envolvimento na criação do Projecto Minerva, essencial na segunda metade da década de 80 na divulgação da informática a nível escolar por todo o país.

Prosseguimos então para a exposição, onde não podemos deixar de referir o Spectrum gigante em esferovite, construído pela equipa do evento, que chamou desde logo a atenção dos visitantes, e uma sala "retro" à entrada do museu que nos convidava a uma viagem no tempo, simulando uma sala dos anos 80 com todos os móveis da época e claro, um Spectrum ligado a uma TV com o clássico nacional Alien Evolution.

Numa outra sala, guiados pelo curador da exposição, pudemos então ter acesso a diversos modelos fabricados pela Timex Portugal, clones do Spectrum fabricados no estrangeiro, diversos produtos fabricados pela Timex, Sinclair e outras curiosidades que permitem contar a história do Spectrum e das empresas que directa ou indirectamente a ele estiveram ligadas.

Numa outra secção estavam ligados o Spectrum 48K (original), o Vega, o Zx-Uno e também o Karabas 128 (clone russo do Pentagon) disponibilizados pelo Ricardo Saraiva que com jogos da época, como o High Noon, Chuckie Egg, Athena e The Sword of Ianna fizeram as delícias dos visitantes de várias idades. Ao nível dos periféricos, destaque para o DivMMC EnJOY! e vários tipos de joysticks.

Numa parede logo à entrada estavam dois cartazes com programas em Basic preparados pelo Filipe Veiga de propósito para o evento. Estes podiam (e foram) passados para um dos computadores ao dispor do público, permitindo visualizarem imediatamente o resultado do programa listado. E junto a esses cartazes estavam também posters gigantes de três capas de conhecidos jogos de Spectrum trabalhados pelo Paulo Teixeira, numa colaboração com a Game Stage.

Não podemos esquecer todos os amigos que decidiram dar o seu apoio através de um depoimento em vídeo, como o Marcus Garrett da Jogos 80 e Espectro, entre outros projetctos, Cleidson Lima do Museu Itinerante do Videojogo (Brasil), Javi Utopian criador do The Sword of Ianna, McLeod do projeto Zx-Uno, Alejandro do El Mundo del Spectrum, o criador IvanZX e ainda coleccionadores como Adam Ainsworth, Marc Kloosterman ou Andrew Munro.

Na nossa opinião, o evento foi excelente, pudemos contar com vários membros de destaque da nossa comunidade e a exposição estava muito bem desenhada, sendo acompanhada de legendas explicativas, com os itens dispostos de modo muito organizado e um visual moderno e bem trabalhado. Não vamos revelar mais, pois não queremos estragar a surpresa dos nossos leitores que ainda não passaram por Cantanhede para visitar a exposição.

Damos também os parabéns a todos os envolvidos, desde quem desenhou o logotipo da Geração Spectrum, o produtor dos vídeos de promoção ao evento, os designers que trabalharam o visual da sala de exposições e até a mascote, pois todos contribuíram para esta seja, na nossa opinião, a melhor e mais completa exposição do género que tivemos a nível nacional até hoje.

Mais acrescentamos que, nas palavras do vice-presidente da câmara de Cantanhede, "este não é ponto de chegada, mas o ponto de partida", significando que este é apenas o início da colaboração entre o projecto Geração Spectrum e a Câmara Municipal de Cantanhede.

6 comentários:

  1. Palavras para quê, ficou tudo dito. Parabéns João pela exposição, e obrigada a tod@s que apareceram por lá na sua inauguração. Bem haja a todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado Paula, nós é que agradecemos a tua presença :)

      Eliminar
  2. Obrigado pela tua presença Paula Silva. Foi bom conhecer-te.

    Como foi dito na tertúlia, que tenha sido o início de outros projectos que agora possam ser pensados e executados.

    ResponderEliminar
  3. Parabéns a todos os organizadores. Fui e gostei muito. Continuem o excelente trabalho de divulgação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O João Ramos foi o organizador, mas na parte que toca ao blogue agradecemos muito as palavras elogiosas :)

      Eliminar
  4. Muito obrigado da minha parte. Este tipo de feedback é o que nos dá força para continuar e justifica o trabalho realizado. É muito melhor sentir a coleção útil e valorizada por outros do que apenas tê-la guardada. Obrigado pela visita Rui.

    ResponderEliminar