sexta-feira, 25 de maio de 2018

Hibernated 1: This Place is Death


Nome: Hibernated 1: This Place is Death
Editora: Pond
Autor:  Stefan Vogt
Ano de lançamento: 2018
Género: Aventura de Texto
Teclas: NA
Joystick: NA
Memória: 48 K
Número de jogadores: 1

Hibernated: Parte I - This Place is Death é uma aventura de texto de ficção científica que surgiu originalmente para o Commodore 64 e foi agora transporta para o Spectrum.

Tal como o nome indica, é a primeira parte de uma futura trilogia épica, centrada em torno de Olivia Lund, que foi enviada numa missão de exploração interplanetária pela Aliança Terrana. Depois de estar no hiperespaço por mais de 200 anos, numa viagem que totalizaria 800 anos-luz a ser percorrida pela sua nave, a Polaris-7, dá de caras com uma gigantesca nave alienígena e é capturada. Mas esse é o menor dos seus problemas, pois Olivia descobre que está sem comunicações e não existe o mínimo sinal de vida à volta. A nave extraterrestre continua a vaguear pelo vácuo, como parece que sempre fez nos últimos milhares de anos. Aparenta assim ser um túmulo estelar e Olivia tem agora que conseguir sair desta armadilha. Apenas pode contar com Io, o robô de navegação da sua nave Polaris-7.


A aventura começa então com Olivia a acordar na nave. A primeira coisa mesmo a fazer será abrir os olhos, pois com eles fechados não vai a lugar algum. A partir daí começa a exploração de todo o ambiente onde agora se encontra. Aliás, apesar dos puzzles serem mais ou menos lógicos, não poderão deixar nada por explorar (utilizem a letra "X" para examinar), sob pena de correrem o risco de perder pistas importantes que permitem desbloquear algumas situações. Irá haver momentos em que parecem estar num beco sem saída, mas se refizerem os vossos passos, talvez consigam descobrir a peça que falta na engrenagem.

Os comandos são bastante intuitivos. Além dos habituais N, S, E, W, U, D, são bastante úteis os comandos X (para examinar), I (Inventário) e R (voltar a ver o texto descritivo). Podem também usar as frases compostas, como GET A, Check B, etc., além de que são muitos os sinónimos possíveis, facilitando o desenrolar da aventura. Uma vantagem de Hibernated é que apenas existe uma situação onde podem morrer. Ao contrário de outras aventuras de texto, onde essa fatalidade acontecia com muita frequência e em situações totalmente inesperadas, frustrando muito iniciado neste tipo de jogos, isso não é aqui um problema.


Não conseguimos ainda avançar muito nesta aventura, mas a história é absorvente, fazendo pela sua temática lembrar a trilogia Magnetic Moon / Starship Quest / Revenge of the Space Pirates, que saiu entre 1989 e 1994.

Também não é propriamente fácil, e como tal, não é indicada para os iniciados nas aventuras de texto, além de que necessitam de ser fluentes na língua inglesa. Por outro lado, pelo facto de ser apenas texto, não contemplando qualquer imagem, apenas os aficionados conseguirão embrenhar-se em Hibernated. No entanto, podemos dizer que vale a pena quem se resolva aventurar neste jogo, pois dificilmente deixarão de tentar chegar ao seu final. E muito importante, começar desde logo a mapear a nave é inevitável.

Nota final para uma curiosidade, o código binário do ecrã de carregamento é o nome da editora.

Apesar de estar prevista a versão física de Hibernated 1, quem quiser descarregar o jogo pode fazê-lo aqui.


Sem comentários:

Publicar um comentário