quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

SuperMoritz


Nome: SuperMoritz
Editora: NA
Autor: Sebastian Braunert, Uwe Geiken
Ano de lançamento: 2018
Género: Shoot'em'up
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Kempston, Sinclair
Memória: 48 K
Número de jogadores: 1

O simpático Moritz (quem não conhece este ultra-famoso canito?) volta a ser o herói em mais um jogo de Sebastian Braunert e Uwe Geiken, tendo Andy Green contribuído com mais um excelente loading screen. E se andam desatentos, venham aqui espreitar Moritz, a estreia de Sebastian com o Arcade Game Designer, que mais tarde deu origem a uma versão melhorada em 128 K (podem ver aqui), e passado muito pouco tempo a versão final, chamada de Pink Pills - Manic Moritz and the Meds.

Em todas elas, Sebastian foi recebendo os contributos da comunidade, ajudando-o não só a desenvolver as suas competências ao nível do AGD, mas também a melhorar o jogo, afinando o nível de dificuldade e a própria jogabilidade, que foi evoluindo ao longo do tempo. Também se quiserem conhecer mais em pormenor a história de Moritz, (e podemos assegurar que vale a pena), haverá novidades em Janeiro...


Quanto a SuperMoritz, estamos agora perante um jogo substancialmente diferente de todos os que Sebastian já fez. Pegou assim no motor Games Designer (Quicksilva, 1983), e criou um clone de Asteroids, ou de Planetoids, se nos cingirmos ao Spectrum, sendo este último um clássico da Psion datado de 1982. Devemos ter também em atenção que estamos aqui perante apenas um mini-jogo, incluído no popular magazine Woot!, pelo que não esperem grande profundidade, ainda mais pelo facto de ser criado com o Games Designer, que apenas contém opções muito simples e limitativas, mas que permite uma flexibilidade muito interessante para a criação de jogos do género (já lá iremos).

Moritz encontra-se agora no espaço sideral e vê-se rodeado de dezenas de inimigos. Todos o querem maltratar, sabe-se lá porquê. Talvez tenha dado umas mordidelas maldosas no carteiro ou no leiteiro durante o ano, e agora, até o Pai Natal o tenta atingir com prendas. Ainda se fosse com saborosos ossos, Moritz certamente os aproveitaria...

Mas o canito tem agora super-poderes, e além da capa que o faz parecer com o Super-Homem, pode voar, e, mais importante, disparar contra os seus inimigos. E terá mesmo que o fazer, pois apenas após eliminar todos os inimigos de cada nível, poderá passar para o próximo.


Entra também aqui a tal flexibilidade que o Games Designer permite. É que cada nível tem diferentes inimigos e diferentes formas de movimentação. Assim, é fundamental utilizar-se uma estratégia diferente para cada um, isto se queremos ter bons resultados. Por vezes basta ficarmos quietos no mesmo lugar para conseguirmos atingir tudo o que nos rodeia. Mas a maior parte das vezes teremos que voar contra ou a favor dos inimigos, até porque alguns destes tentam atingir-nos com prendas e outros objectos, e se ficamos parados no mesmo local rapidamente perdemos uma vida.

Como mini-jogo não se podia pedir mais. SuperMoritz é uma brincadeira de Natal e que certamente vai fazer passar uns bons momentos a tentar bater o recorde de pontos. Os gráficos são básicos, mas a melodia é mais uma obra-prima de David Saphier, e logo o Just Can´t Get Enough de Depeche Mode, muito apropriado à temática e uma banda pela qual temos muito carinho.

O jogo encontra-se incluindo na Woot! 2018.

Sem comentários:

Publicar um comentário