segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Arkanoid Back to Basic


Nome: Arkanoid Back to Basic
Editora: NA
Autor: Ignacobo
Ano de lançamento: 2021
Género: Acção
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Não
Memória: 48 K
Número de jogadores: 1

Quando pensávamos que os jogos programados em Basic puro já não nos conseguiam surpreender, eis que uma nova geração de programadores muito talentosos baralharam o esquema e criaram autênticas obras de arte. Ele são os jogos de IvanBasic. Ele foi o Pataslocas. Depois o Wudang. E agora esta homenagem a Arkanoid: Revenge of Doh, com o nome de Arkanoid Back to Basic. Sim, vamos ser desmancha-prazeres, e mesmo antes de terem oportunidade de ler a análise, ficam já a saber que adorámos o jogo. E nem um pequeno bug, prontamente corrigido pelo programador, nos fez mudar de ideias. Fica também a nota: descarreguem a nova versão do jogo na página da Bytemaniacos, pois tem a versão já limpa desse erro, que por vezes fazia o programa crashar e voltar ao Basic.

Vamos abster-nos de grandes explicações sobre como se joga Arkanoid, clone de Tiro à Parede, um dos primeiros jogos a aparecer para o ZX Spectrum e que inclusive faz parte da cassete de demonstração do computador. A ideia é controlar no fundo do ecrã um pequeno bastão (ou raquete), ao longo de 17 níveis, tentando destruir todos os tijolos, para isso dirigindo a bola contra estes. Se a bola passar a linha de fundo, perde-se uma vida. Se a conseguirmos rebater com o bastão, esta sobe, destruindo os tijolos que vai atingindo. Conseguimos ainda dirigi-la em determinada direcção, isto é, com um ângulo mais ou menos pronunciado, através do local no bastão onde sustemos a bola. Além disso, se conseguirmos eliminar todos os tijolos rapidamente, conseguimos aumentar a nossa pontuação.


Mas os tijolos não se comportam todos da mesma forma. Assim, consoante a sua cor, têm um efeito diferente:
  • Coloridos, com malha normal: destroem-se com um único golpe, alguns escondem power-ups, que, se apanhados pelo bastão, concedem poderes extra.
  • Relevo a preto e branco: necessitam de dois toques para serem destruídos.
  • Relevo amarelo e vermelho: tijolo indestrutíveis, além disso, causam um grande ângulo de salto da bola, aumentando também a rapidez com que esta se desloca.
  • Malha preta e branca: o tijolo desaparece após dois impactos, no entanto, 10 segundos depois, volta a reaparecer.
Mas Arkanoid sem power-ups, não seria Arkanoid. Assim, aqui estão eles, embora estejam bem identificados quando estamos a jogar, pois do lado esquerdo é indicado o seu poder:
  • Glue - cor azul: a bola fica grudada no bastão por alguns segundos ou até que se pressione a tecla de disparo.
  • Wide - cor vermelha: aumenta o tamanho do bastão, mas acelera a velocidade da bola.
  • Short - cor magenta: reduz o tamanho do bastão, mas também reduz a velocidade da bola
  • Laser - cor verde: permite disparar contra os tijolos, destruindo-os.
  • 1up - cor azul: concede uma vida extra, até um máximo de oito.
  • 3balls - cor amarela: coloca três bolas em simultâneo no ecrã, triplicando o seu poder destrutivo.
  • Drill - cor branca: a bola atravessa todos os tijolos, destruindo-os (mesmo os indestrutíveis).

Quem já está habituado aos jogos do género, não vai estranhar os poderes extra. Quase todos concedem alguma vantagem ao jogador, com excepção daquele que reduz o tamanho do bastão. O nosso preferido é sem dúvida o "Drill", sendo um regalo ver a bola destruir tudo à sua passagem.

Mas o que torna este Arkanoid Back to Basic como um produto excepcional, superior à concorrência, sabendo que a oferta é ampla e variada? A começar, a fluidez dos movimentos da bola, de quatro em quatro pixéis, movendo-se a 7 FPS, o que seria difícil de imaginar num jogo desenvolvido em Basic puro. Claro que quando estão as três bolas no ecrã, ou estamos a disparar o laser, sente-se o jogo a travar um pouco, mas isso é perfeitamente compreensível.

Mas além disso, o programador resolveu (e bem) conceder mais uma série de mimos. Assim, o jogo incorpora seis músicas diferentes, sendo uma delas amplamente conhecida, ou não estivesse no jogo original e não tivesse sido recriada recentemente por Jimmy Devesa, aparecendo com frequência no programa semanal de Arnau Jess.


Depois, existem três níveis de dificuldade. Optámos pelo nível normal e conseguimos com maior ou menor dificuldade terminar o jogo (isto é, os 17 níveis, sendo que depois o jogo recomeça no primeiro). Aconselhamos a começarem por este nível de dificuldade por forma a ajustá-la ao vosso grau de destreza (ou falta dele). Já agora, o que distingue os diferentes graus de dificuldade é o tamanho do bastão, o número de vidas iniciais e o numero de power-ups ocultos em cada nível.

Mas as surpresas não ficam por aqui. Como se fosse pouco, o programador resolveu ainda dar a possibilidade de criarmos os nossos próprios ecrãs, para isso juntando-lhe um editor, no qual temos a possibilidade de alterar até pormenores como o brilho e a cor dos tijolos. Um luxo!

Ignacobo elevou então em muito a fasquia da competição. Dos que vimos até agora, é sem dúvida o melhor. E ou aparece um super jogo (atenção, ainda é bem provável que alguns ilustres queiram participar no concurso), ou temos aqui um vencedor antecipado. Veremos, o deadline é apenas a 28 de Fevereiro de 2022 e até lá muita coisa pode acontecer...

9 comentários:

  1. Muito bom! A ver se eu capricho no meu PicaBUM! (e se o coloco mais bonito!) ;-)

    ResponderEliminar
  2. Una autentica maravilla hecha en Basic. De lo mejor que he visto en años, muchisimas felicidades NCB ,crack! :)

    ResponderEliminar
  3. En la pantalla 4, cuando acabo con todos los ladrillos no paso de nivel, no se si es un bug...lo dejo aquí para que le echéis un ojo, un abrazo a todos !!!.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Si, si, fallo mío, no cogí el power up para romper los ladrillos que no se rompen XD, un abrazo fuerte y gracias por la ayuda !!!.

      Eliminar
    2. Nueva version 1.2, corregido el bug de la fase 4 (espero), y mejora en la velocidad de 3bolas y laser: https://ignacobo.itch.io/arkanoid-back-to-basic

      Eliminar